Doenças


Aborto

O aborto trata-se da interrupção da gestação decorrente de uma infecção placentária e/ou fetal ou fatores ambientais não infecciosos. A determinação das causas do aborto infeccioso é de fundamental importância para o controle sanitário em uma propriedade.

O aborto pode ocorrer por diversas causas, como, por exemplo, os agentes infecciosos ( Brucella sp, Leptospira sp, Mycoplasma sp, Listeria monocytogenes, Haemophilus sp, Corynebacterium pyogenes, Staphylococcus aureus, vírus da língua azul, vírus da febre aftosa, vírus da IBR, vírus da BVD, Neospora caninum, Tritrichomonas foetus , Campylobacter foetus subesp. venerealis, Chlamydophila sp., Aspergillus sp.); fetos com defeitos genéticos, mumificados ou macerados; desequilíbrios hormonais na gestação; toxinas; estresse; uso impróprio de medicamentos; desequilíbrios nutricionais, principalmente de vitamina A, vitamina E, selênio, iodo e magnésio; manejos inadequados (transportes); prenhez gemelar; acidentes traumáticos (porteiras de mangueiros, quando dos apartes e até mesmo os provocados, etc.); intoxicações por nitratos, plantas tóxicas, micotoxinas, etc.; fatores hereditários; hidrocefalia, etc. O feto abortado constitui-se no melhor material para a análise.

O controle de abortos em um rebanho baseia-se no diagnóstico do fator ou fatores responsáveis pelo mesmo. Tal diagnóstico deve ser feito por médico veterinário, se possível com o apoio de um laboratório de análises.

Estudos evidenciam que em 90% dos casos de abortamento com etiologia esclarecida, esta é de origem infecciosa. Assim, o aprimoramento nas práticas diagnósticas em casos de abortamento é elemento chave para se conhecer a(s) verdadeira(s) causa(s) de ocorrência do processo, para a adoção de medidas profiláticas e terapêuticas, possibilitando o aumento da produtividade do rebanho. Na maioria das condições de abortamento são comprometidos o tecido uterino, a placenta e o feto.

Como reconhecer

Ocorrência freqüente de aborto nos animais da propriedade não é normal. O índice esperado de abortamentos em um rebanho bovino é de 1 a 2%. Índice de 3% é um sinal de alerta, sendo níveis superiores indicativos de processos mórbidos.

Como tratar

Fazer o diagnóstico da causa do aborto e, se possível, fazer o tratamento adequado.

Geralmente a causa dos abortamentos é múltipla, existindo em alguns casos a associação de diferentes agentes.

Como prevenir

Definir o diagnóstico da causa do aborto é essencial para determinar o destino da matriz e as medidas profiláticas aplicáveis ao rebanho, caso sejam necessárias para a sua prevenção.


Veja mais


  • 01
  • | Total: 1 items