Doenças


Laminite

Laminite é uma doença caracterizada por um processo inflamatório agudo ou crônico das partes sensíveis do casco, que afeta várias espécies de animais domésticos, sendo os equídeos os mais susceptíveis. Em equinos é conhecida também por “aguamento”. A sua ocorrência em bovinos é baixa, sendo maior em animais confinados devido às condições alimentares a que são submetidos. 

Normalmente está associada a distúrbios digestivos, um regime alimentar com altas proporções de concentrados e baixa qualidade e quantidade de fibras na dieta (ingestão excessiva de grãos, principalmente milho, aveia e trigo). Porém, esta doença pode ser desencadeada por outras causas como: fatores genéticos; idade; fatores infecciosos (éguas com retenção placentária desenvolvem quadro de laminite bastante severo, assim como animais com pneumonia, metrite, mastite ou graves infecções sistêmicas); fatores mistos (quando não existem evidências de causas mais comuns, deve-se atentar à possibilidade de desequilíbrios hormonais, animais com hipertensão digital e uso prolongado de corticosteróides e  de derivados da fenilbutazona).

Como reconhecer

Os casos agudos são acompanhados de manifestação de dor e expressão de grande ansiedade com tremor muscular, sudorese e aumento da frequência cardíaca e respiratória; os cascos afetados estão quentes e com sinal visível de inflamação acima deles. O animal apresenta relutância em se mover, permanecendo deitado a maior parte do tempo e, se forçado a andar o faz com muita dificuldade. Nos casos crônicos os cascos crescem em comprimento, a sola desloca-se para trás em conseqüência da perda da elasticidade e densidade normais, tornando-se mais quebradiços. 

Como tratar

O tratamento deve ser iniciado o mais rápido possível, buscando-se remover a causa ou o fator predisponente e aliviar a dor do animal. A primeira medida após a constatação da doença é colocar o animal em um local de superfície mole (piquete) com forragem e água de boa qualidade, sem oferta de concentrado. Drogas analgésicas e antiinflamatórias não hormonais serão de grande valia para alívio do problema.

A utilização de duchas de água fria, várias vezes ao dia, apresenta ação descongestionante, gerando bem-estar do animal. A aplicação da metionina para acelerar o processo de queratinização do casco também é indicada. 

Nos casos crônicos o tratamento é pouco eficaz. Para animais de alto valor, a recomendação é a realização de cirurgia.

Como evitar

Não fornecer alimentos á base de grãos em excesso e associar forragem verde na dieta. Equinos bem alimentados e gordos devem ser exercitados constantemente quando não estão trabalhando normalmente. Em relação aos animais de lida que estão há algum tempo parados é preciso muito cuidado nos primeiros dias de trabalho, não exigindo muito dos mesmos. Animais que forem ser transportados por vários dias devem ser descarregados diariamente e exercitados levemente, descansando por algumas horas. 

Para bovinos que irão receber dietas altamente concentradas (ração com grãos) a melhor medida preventiva é evitar a acidose lática. Para isso, os animais devem ser adaptados para o consumo de tais dietas ou fornecer aos mesmos produtos alcalinizantes (bicarbonato ou carbonato de cálcio) na ração.


Veja mais


  • 01
  • | Total: 1 items